El Portal Humanístico en la red

 

 

 

 
La puerta a un divino universo...

 






 


Sozinha no deserto

Estou sozinha na areia do deserto. Um véu transparente cobre a minha cabeça, o vento sopra suave. Quieta observo o movimento e a expansão do deserto.

Do horizonte surge um belo ser montado em seu cavalo branco. Ele tem imensos olhos azuis, seu olhar é magnético e penetrante, seu cabelo é longo e dourado, ele traz nas mãos um cântaro. Uma luz branca dourada se espalha pela areia. Sinto a luz vivificante e caminho levemente aos seu encontro.

A luz dissolve-se, sua presença permanece. Ele olha-me docemente e derrama sobre a areia do deserto a água contida no cãntaro. e diz: imagino se posso orientá-la.

Levanto o véu com gestos suaves e escuto a sua voz: o que procuras, o que buscas? Todo o tesouro está contido dentro, no seu próprio ser.

Para encontrá-lo esteja alerta, desperta pois o que importa é o auto-conhecimento.

E trace seu próprio caminho com ceus próprios pés, caminhe, vá devagar e não olhe para traz.

Pois não há aspiração mais sublime quanto conhecer a sí mesma.

Dama Pernelle

 

Galeria de los Angeles Poetas

 

 



 




 

   

© Derechos registrados de Miguel Angel Arcel - Hecho el depósito según marca la ley 11.723 sobre
Derechos de la propiedad intelectual bajo el número 192710 - Anexo sobre el uso de esta web
aqui